quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Jack London


Há exatos 100 anos morria o escritor norte-americano John Griffith Chaney, mais conhecido pelo pseudônimo de Jack London, eternizado pela talentosa produção de 20 livros e aproximadamente 200 contos. Jack London nasceu no ano de 1876 em São Francisco  Califórnia e faleceu em 22 de novembro de 1916. Foi escritor, jornalista e ativista, de forte inclinação socialista, além de um dos primeiros romancistas norte-americanos a obter fama mundial com suas histórias e romances autobiográficos. 

Sua juventude foi fortemente marcada por incertezas sobre sua paternidade, além de uma época turbulenta de crises trabalhistas onde passou a trabalhar exaustivamente em fábricas e usinas. Antes do sucesso, foi obrigado a dividir sua paixão pela escrita com a dura luta pela sobrevivência. De espírito aventureiro e individualista, viveu durante algum tempo viajando clandestinamente como andarilho em trens de carga, foi preso e conviveu com a escória da sociedade norte-americana, no que ele chamava de "abismo social".

Autores como Saint-Simon, Darwin, Spencer, Thoreau, Melville, Marx e Nietzsche deixaram grande influência em seus escritos. Seus contos e romances são, naturalmente, carregados de experiências intensas, inclusive pelas viagens marítimas do escritor na Corrida do Ouro do Klondike, que se tornaria o cenário de suas histórias de maior sucesso.  

Jack London é apreciado por alguns críticos como um dos mais talentosos autores revolucionários e socialistas do século XX. Foi um escritor que melhor descreveu as grandezas e mazelas de sua época. Conseguiu fazer uma literatura plena de frescor, energia e relação intrínseca com a vida, e uma dramaticidade indispensável para que sua literatura fosse considerada verdadeira obra de arte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário